FANDOM


Kayo Sudou
Kayo Avatar
Informação Técnica
Japonês 禍世 首藤
Romaji Kayo Sudou
Vocaloid

Megurine Luka

Informação Biográfica
Nascimento EC 822
Classificação Humana
Etnia Jakokuesa (depois Loop Octopus)
Gênero Feminino
Afiliado(a) a Jakoku

Kayo Sudou foi uma alfaiate de Enbizaka, Jakoku. Habilidosa em seu trabalho, ela vivia feliz com sua família, até perder todos que amava em um desastre. Desesperada, ela aceitou trocar de corpos com Ma e foi possuída pelo Demônio da Inveja. Acreditando que seu marido morto estava vivo, Kayo cometeu crimes brutais por ele.

HistóriaEditar

Antes do DeclínioEditar

Filha de Nagare e Kagura Sudou, Kayo nasceu em Enbizaka, Jakoku, em EC 822.[1] Em certo momento, ela se apaixonou e se casou;[2] sua mãe a disse sobre as semelhanças entre uma tesoura e um casal, explicando como as lâminas só trabalham bem estando juntas.[3] Tendo um filho com seu marido, Kayo viveu feliz com sua família.

Eventualmente, um incêndio acabou por matar a mãe, o marido e o filho de Kayo e ela entrou em depressão.[2] Aproveitando-se de sua fragilidade, o Demônio da Inveja a possuiu. Devastada, Kayo conheceu uma missionária da Igreja Levin, Erluka "Ma" Clockworker, em EC 842 e invejou sua beleza, quando Erluka ofereceu uma troca de corpos, Kayo aceitou.[4] Em determinado momento, ela se tornou amiga de um garoto chamado Ren.[5] A moça, então, começou uma nova vida como alfaiate.

Crime e Punição Editar

Mais tarde, Kayo encontrou um homem na cidade que ela acreditou ser seu marido. Convencida de que ele estava vivo,[2] a alfaiate começou a pensar que ele estava sendo infiel nunca retornando para casa. Algum tempo depois, ela o viu na rua com uma mulher num belo quimono vermelho, não suportando a cena, Kayo fugiu. Depois, Kayo assassinou a mulher com suas tesouras, roubou seu quimono vermelho e se livrou do corpo. Acabando por costurar o quimono para si.

Em seguida, Kayo viu seu marido triste, enquanto era confortado por uma garota com uma faixa verde, na frente de uma ponte. Acreditando que era o tipo de garota que seu marido tinha interesse, ela também matou a garota e pegou a faixa verde, depois costurando-a para si como o quimono. Logo, Kayo viu seu marido em frente a uma loja de presilhas comprando uma presilha amarela para uma menina. Certa de que eles estavam em um relacionamento, a alfaiate a matou como as outras mulheres e pegou a presilha amarela.

Notando que seu marido nunca voltaria para casa, Kayo decidiu ir até ele. Vestindo as roupas roubadas de suas vítimas, a alfaiate se aproximou dele e ele a cumprimentou como uma estranha. Incrédula, a mulher também matou-o e pegou suas roupas.[6] Algum tempo depois, os crimes de Kayo foram descobertos e a alfaiate foi presa. Julgada, a mulher recebeu pena de morte e foi decapitada por Ren, usando uma espada, no topo de um monte de Enbizaka. Sua cabeça é então exposta para todos da cidade.[7]

Pós-vida Editar

Após sua morte, Kayo foi para o Inferno e permaneceu lá até EC 998. Quando a terra se fundiu ao Inferno, ela retornou junto com outras almas para o Terceiro Período.[8] Indo para Enbizaka, a cidade adquiriu forma baseada nas memórias dela e ela voltou à sua rotina de costurar enquanto aguarda seu amado.

Logo, ela foi intimada a comparecer num julgamento por seus crimes em vida na Agência da Estrela Negra de USE, que misteriosamente apareceu em Enbizaka. Caminhando para o tribunal, Kayo se encontrou com Allen Avadonia. Vendo-o como Ren, ela se aproximou e perguntou se ele tinha voltado e o garoto confirmou que tinha. Em uma breve conversa, ela o questionou sobre seu estado e notou que ele não estava acompanhado de seus amigos.

Kayo explica que ainda tem a vida de sempre, contando sobre sua rotina, ao garoto. A alfaiate lamenta que teria que fazer o jantar, antes de admitir que não há como evitar sua próxima tarefa. Quando Allen pergunta sobre essa tarefa, ela conta que precisa receber julgamento e olha para o tribunal atrás dele. Murmurando constantemente sobre julgamento, Kayo entra no tribunal.[5]

Na corte, Kayo foi ao assento do réu e esperou até que Gallerian Marlon chegasse e começasse o julgamento. Em seguida, a alfaiate silenciosamente ouviu a promotoria e a defesa discutirem sobre as acusações de assassinato feitas contra ela. No momento em que Gallerian sentenciou-a a decapitação na guilhotina, a mulher permitiu que dois homens a agarrassem pelos braços e a levassem para a máquina de execução que apareceu repentinamente.

Pronta para a execução, Kayo continuou calma quando Allen interveio, gritando para que aquilo parasse. A alfaiate é então guiada a um assento e obedece a todas as instruções. Rapidamente, a Mestra do Inferno apareceu e levou Gallerian de volta para seu mundo e perguntou Kayo se já chegou a hora de voltar para casa. A alfaiate balança a cabeça, dizendo que ainda não recebeu julgamento.

A mulher mascarada afirma que Kayo já recebeu e que não importa quantas vezes ela seja julgada, não será capaz de ver sua família novamente. Depois de ouvir que ela passará seu tempo no subterrâneo do Terceiro Período, Kayo admite derrota e permite que a Mestra do Inferno a leve pelo abdômen. Depois da mascarada enviar Allen e Hänsel para o Cemitério, Kayo volta para o Inferno.[9]

Legado e Influências Editar

Seguindo-se sua morte, a cabeça de Kayo foi exposta para todas as pessoas de Enbizaka como um exemplo e aviso por três dias e foi visitada por um monge chamado Gakusha. Vendo a cabeça, o monge começou a questionar as pessoas sobre Kayo e os crimes que ela cometeu em vida, aprendendo sobre o assassinato da família Miroku. No dia seguinte, ele se encontrou com Ren, o executor da alfaiate, e os dois cantaram ritos a ela.[7]

Com o passar dos anos, poucos documentos verídicos sobre Kayo e onde ela vivia restaram, deixando pouco conhecimento sobre a verdadeira história dela. Algumas fontes diziam que ela tinha cabelos escuros enquanto outras diziam que ela tinha cabelos róseos. Um desses documentos, o Registro Mágico Oriental, destaca que ela cometeu um crime que chocou a sua sociedade.[10]

Ma continuou a utilizar o nome e o corpo original de Kayo por mais de um século depois, passando o sobrenome para sua filha, Nêmesis Sudou.[11] Ma e Gammon Octo criaram um filme do incidente de Kayo. Enquanto assistia o filme junto de um intruso do Teatro do Mal, a feiticeira comentou sobre os seus interesses pelo corpo de Kayo e sobre sua beleza, que a alfaiate aparentemente ignorou e começou a invejar a aparência de Erluka, sendo algo vantajoso para a feiticeira, que conseguiu o recipiente do pecado que Kayo tinha.[4]

Personalidade e Características Editar

Kayo fora uma mulher extremamente conectada à sua família e considerava seu marido, sua mãe e seu filho como tudo.[2] As pessoas de Enbizaka a viam como alguém amigável e ela tinha boas relações com eles.[6] Infelizmente, após perder sua família, Kayo ficou depressiva e desesperada, sem motivo de viver. Graças à intervenção de Ma, Kayo se tornou inspirada a começar uma nova vida com um novo corpo.[2]

Depois de ser possuída pelo Demônio da Inveja, ela adquiriu um complexo sobre sua aparência e começou a invejar outras mulheres.[4] Ela também gradualmente enlouqueceu e adquiriu características psicóticas e uma falta de compreensão da realidade, incapaz de se sentir culpada pelos assassinatos e tratando o pânico das pessoas sobre o incidente como algo sem relação.

Com o coração partido, Kayo viu seu marido morto na face de um homem da cidade e se tornou obcecada pela ideia de que seu marido estava vivo e a ignorando. Tornando-se obcecada pelo homem, a influência do demônio a deixou extremamente ciumenta sobre ele, não suportando que ele estivesse na presença até mesmo de uma criança.[6]

Habilidades e Talentos Editar

Kayo tinha fama por fazer belos quimonos e era admirada na cidade.[7] Ela também era hábil o suficiente para esconder seus crimes e perseguir seu "marido" por um bom tempo,[5] caminhando calmamente pelas ruas de Enbizaka enquanto o caos estourava na cidade.[6] Por causa do Demônio da Inveja, era impossível matar Kayo por meios naturais, o único jeito de fazê-lo era com outro recipiente do pecado.[12]

RelaçõesEditar

Kokutan-douj: um amigo de Kayo, a alfaiate tinha boas relações com o garoto, mas ainda assim, ele foi quem a executou numa colina de Onigashima. Mesmo tendo sido assassinada por Kokutan-douji, Kayo continuou afeiçoada a ele.

Kai Miroku: Kayo acreditava que Kai era seu marido morto, mas se convenceu de que ele estava sendo infiel a ela. Seu ciúme por ele a fez desejar loucamente ser o que ele queria, levando-a a pensar que as roupas daquelas que Kai amava fossem a chave para isso. Apesar de seu amor por ele, Kayo não odiava como ele estava sempre perto de mulheres e se ofendeu com a reação dele ao encontrá-la.

Ma: uma missionária que trocou de corpos com Kayo. A alfaiate conheceu "Erluka 'Ma' Clockworker" num momento de desespero e começou a invejar seu corpo de loop octopus. Aceitando a ajuda da feiticeira, Kayo desistiu de seu corpo de jakokuesa e adquiriu sua nova aparência com cabelos rosas e olhos azuis.

Trívia Editar

Conceito e Origem Editar

  • O nome de Kayo é formado pelos kanji 禍世, que significam "desastre" e "mundo", respectivamente.
  • O nome dela também é derivado do termo ストーカーよ (sutookaayo), que significa "stalker", uma gíria usada quando uma pessoa persegue alguém; orientalmente, o nome é lido como "Sudou Kayo" (スドウ=カヨ).[13]
  • Kayo é inspirada na Kuchisake-onna, uma lenda urbana japonesa de uma mulher muito bonita que foi mutilada pelo marido e retornou como um espírito maligno; como um fantasma, ela pergunta para as pessoas "eu sou bonita?" antes de matá-las ou mutilá-las com uma tesoura.

Curiosidades Editar

  • Lukana Octo, dona original do segundo corpo de Kayo, também era uma alfaiate.[14] Erluka, outra possuidora do corpo, é dita como tendo o hábito de costurar.[15]

Galeria Editar

Referências Editar

  1. Sete Crimes e Punições - Diagramas
  2. 2,0 2,1 2,2 2,3 2,4 Site Sete Crimes e Punições - Perfis
  3. Alfaiate de Enbizaka (PV)
  4. 4,0 4,1 4,2 Livreto de Reino do Mal - Parte XII. Alfaiate de Enbizaka
  5. 5,0 5,1 5,2 Sete Crimes e Punições (Conto) - Inveja
  6. 6,0 6,1 6,2 6,3 Alfaiate de Enbizaka
  7. 7,0 7,1 7,2 A Cabeça Exposta em Onigashima
  8. Sete Crimes e Punições (Conto) - Prólogo
  9. Sete Crimes e Punições (Conto) - Avareza
  10. Site Reino do Mal - Perfis
  11. A Mira de Nêmesis
  12. Os Pecados Capitais: Quinto, o Pierrô - Parte 2, Capítulo 2
  13. http://mothy.blog39.fc2.com/blog-date-201205.html
  14. Loucura do Duque Venomania (PV)
  15. Os Pecados Capitais: Conchita, a Devoradora Repulsiva

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.